PREVENÇÃO CONTRA EXPLOSÃO


EXPLOSÃO

A maioria dos produtos em pó são explosivos, principalmente os aplicados na indústria alimentícia, a base de carbono. A explosão poderá ocorrer se as condições forem alcançadas, ou seja a DISPERSÃO do material COMBUSTÍVEL em suspensão e em CONFINAMENTO, na presença de OXIGÊNCIO (AR) e houver uma IGNIÇÃO (ver imagem PENTÁGONO DA EXPLOSÃO), que pode ser espontânea, por temperatura, fagulha, campo Eletro magnético, eletricidade estática, etc.



Vários são os fatores durante o manuseio das matérias primas que podem acarretar em explosão. Na moagem de açúcar (combustível e confinamento), a poeira fina (dispersão) de açúcar em contato com o ar (oxigênio) e alguma fagulha (ignição) gerada na moagem devido a passagem de algum material ferroso pelo moinho será suficiente para provocar uma explosão cujas proporções podem ser devastadoras.



A transferência por transporte pneumático, que geram bastante finos concentrados normalmente em um recipiente confinado, (silos, filtros, ...) pode acarretar em uma explosão simplesmente pela ignição gerada pela diferença de potencial elétrico entre as partículas em suspensão geradas pelo atrito entre elas durante o transporte pneumático.



Todo manuseio, seja manual ou automatizado de pós tem que levar em consideração a possibilidade de explosão através da análise de vários fatores e portanto há uma responsabilidade muito importante no projeto e desenho dos sistemas de manuseio.



A prevenção contra a explosão deve ser considereda, quando detectado a possibilidade de ocorrência da mesma, segundo as normas vigentes (ATEX, NFPA, ABNT,...), e o processo então protegido contra explosão.



A explosão é o aumento da pressão dos gases em uma velocidade muito alta que acaba provocando a ruptura dos materiais dos equipamentos e prédio no local de ocorrência, criando um enorme risco de danos físicos às pessoas próximas ao local além dos danos materiais dos equipamentos e prédios.



As formas de se evitar ou controlar a explosão são a eliminação de um dos agentes responsáveis pela explosão: oxigênio (ar), ignição, dispersão ou confinamento, já que o material (combustível) não podemos eliminá-lo do processo.



Para eliminar o oxigênio pode-se criar um ambiente sem a presença de ar com a utilização de um gás inerte (normalmente o nitrogênio). Isto é possível em sistemas de transporte pneumático com circuito fechado, onde o meio de transporte do produto passa a ser o nitrogênio ao invés do ar.



Para eliminar a ignição, pode-se tomar várias medidas, como o aterramento de toda a instalação para descarregamento da eletricidade estática (é eficaz para pequenos volumes de controle, mas não para grandes volumes como silos e filtros centrais), a construção de equipamentos segundo a norma ATEX que não irão gerar fagulhas (caso de peneiras, pequenos filtros,...) e outros meios.



Porém quando não for possível a eliminação de todos os agentes e o risco de explosão continuar existindo, deve-se então controlar ou suprimir a explosão para que a mesma não coloque em risco as pessoas próximas ao local e nem danifiquem os equipamentos. A Supressão da explosão pode ser feita através da introdução de produtos ou gases inertes no ambiente onde há possibilidade de ocorrência enquanto que o controle pode ser feito através de membranas de rupturas, que se rompem em pressões bem baixas aliviando a pressão interna do local confinado considerado.


Não deixe de nos consultar sobre a prevenção de explosão principalmente em processos que envolvam moagem de açúcar, manuseio de amido, farinhas muito pulverulentas e outros materiais sabidamente explosivos.

#explosão #prevenção

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square